Sandra Siciliano - Terapeuta Ambiental

"A Vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas como se fosse a primeira vez."
Friedrich Nietzche

Os chineses já ativavam os cinco sentidos em seus jardins. A vida social e erudita acontecia no jardim, que era composto para levar ao relaxamento e a meditação. Sempre levando em consideração a intenção de uso do lugar. Os jardins sempre foram um bálsamo para o espírito e as florestas o lugar de recuperar a saúde. As grandes clínicas estão nas florestas.

 

Hoje cresce a tendência de criar jardins que ajudem na recuperação de doenças. Um jardim que exale um perfume gostoso, que tenha ruídos suaves e um visual bonito transmite tranqüilidade.

Está comprovado cientificamente que o contato com a natureza diminui dores e ajuda na recuperação de doenças, principalmente do câncer.

Jardim Polisensorial 2Nos Estados Unidos e Europa já existem muitos destes jardins que são chamados de terapêuticos. Eles são elaborados em áreas ao ar livre em hospitais e locais públicos. Eles ajudam não só aos pacientes, mas também aos cuidadores e staff do hospital. Experiências mostram que pacientes expostos a natureza reduzem o stress, encontram motivação, melhoram o sistema imunológico e têm mais controle sobre a dor.

Esses jardins têm certas regras que precisam ser seguidas. Principalmente quanto à segurança do usuário.

O jardim sensorial tem influencia do jardim oriental onde os cinco sentidos são mobilizados:

 

 

  • O tato- pela textura das plantas, pisos e materiais utilizados;
  • A audição - pelo barulho do vento nas folhas, pelas águas nas fontes;
  • A visão – por toda a beleza do jardim, pelas cores e por pontos focais especiais;
  • O olfato – pelo aroma das plantas;
  • O paladar - pelas frutas e ervas do jardim.

Jardim Polisensorial 3Cada planta usada neste tipo de jardim tem uma razão de ser, ou por sua textura carnuda das espécies suculentas como o bálsamo ou aveludada como a folha do boldo.

Os aromas são muito importantes. Cada planta aromática trabalha uma emoção. Dependendo do jardim e sua função, devemos escolher o aroma ideal.

É importante ressaltar que todas as espécies acima citadas são perfeitamente adaptáveis ao plantio em jardineiras, pequenos canteiros ou vasos. Na escolha de espécies para jardins sensoriais é fundamental que sejam evitadas aquelas que possuem espinhos, como as roseiras, algumas bromélias e algumas suculentas. Também devem ser evitadas algumas plantas munidas de substâncias tóxicas, como espinho de cristo e comigo-ninguém-pode, dentre outras.

 

 

Pesquisar

Caixa de Música

Assine nosso informativo

Calendário Meio Ambiente

calendario meio ambiente 2015

Ir para o topo